Igreja paroquial

1/7

Data do primeiro terço do século XVI. Sua planta em cruz latina consistia em uma única nave com duas seções com abóbadas vazadas e hemisféricas. Após o terramoto de Lisboa (1755), foi alongado um troço até aos pés, acrescentando duas naves laterais, duas capelas colaterais e outras dependências.

Executado em linguagem barroca, mantém o tom classista da construção renascentista. Abriga importantes talhas do imaginário de Huelva e o seu mecenato é dedicado à Virgen del Reposo, que preside o altar-mor. As três fachadas conservam os retábulos pictóricos de azulejos sevilhanos do século XVII.